Novo projeto: Versão de “A Jornada do Rinoceronte”

O último projeto de 2015 é um dos mais interessantes até o momento: verter para o inglês o texto do livro “A Jornada do Rinoceronte”, do fotógrafo Érico Hiller, que deve ser publicado em edição bilíngue no ano que vem.

Jornada do RinoceronteÉrico é um amigão do tempo da faculdade. Estudamos na mesma turma da ESPM, mas acabamos trilhando caminhos diferentes. Lembro que já no primeiro ano ele desenvolveu um apreço especial pela fotografia (naquela época a gente usava câmeras com filme ainda… alguém lembra? 🙂 ), que acabou evoluindo para uma carreira na área. E após publicar livros como EmergentesAmeaçados, chegou a hora de A Jornada do Rinoceronte passar pela gráfica e chegar às mãos do público.

Um livro sobre rinocerontes? Sim, mas não é apenas isso. Além de retratar alguns indivíduos da espécie, o livro também traz uma forte crítica à ganância e à insensatez do ser humano. Esses animais magníficos são mortos por caçadores ilegais na calada da noite unicamente para que seus chifres possam ser arrancados e vendidos no mercado negro de alguns países da Ásia, onde se acredita (erroneamente) que ele tenha poderes milagrosos de cura. Uma crença absurda, já que o chifre é composto basicamente por queratina, a mesma substância que forma nossas unhas e cabelos.

Jornada do RinoceronteTrabalhar com o texto de A Jornada do Rinoceronte representou uma mudança significativa no meu esquema de trabalho. Geralmente os livros que eu traduzo são obras de ficção, e a tradução é feita do inglês para o português (Opa, olha eu fazendo autopromoção. Veja a lista completa das minhas traduções clicando aqui!). Nesse caso, as duas situações se inverteram: a tarefa proposta era verter o texto do Érico para o inglês, já que o livro será uma publicação internacional; e as situações retratadas na obra mostram um pouco da realidade alarmante em que se encontram os rinocerontes na África e na Ásia.

Aproveito para retomar a pergunta: o livro é só sobre rinocerontes? Não. No decorrer da leitura, percebemos que a obra também fala muito sobre a condição humana, sobre a pobreza extrema de indivíduos e comunidades que veem na caça ilegal e na venda dos chifres uma maneira de sair quase instantaneamente da miséria em que vivem. No final deste post há algumas fotos que o Érico cedeu gentilmente para que a gente possa ter uma ideia melhor do conteúdo do livro.

Para conhecer um pouco mais do trabalho do Érico, é só conferir o site dele: http://www.ericohiller.com.br/. E assim que sair a data de lançamento do livro, eu informo por aqui também 🙂

Todas as imagens do post (c) Érico Hiller

Comentários estão fechados