Roubada

Capa RoubadaObra: Roubada
Título originalStolen
Autora: Lesley Pearse
Cliente: Editora Novo Conceito
Ano de publicação: 2011

 

Detalhes da tradução:

Roubada, uma obra da autora britânica Lesley Pearse, foi um projeto que, embora sob uma capa de ficção, expôs os vários tipos de violência que uma pessoa pode ser submetida por outras — assédio moral e discriminação dentro da própria família, discriminação, cárcere privado, chantagens, agressões, violência sexual, ter um filho recém-nascido arrancado dos braços da mãe e até mesmo ser mandada para a cadeia. E tudo isso acontece com a mesma personagem no decorrer da obra. Entretanto, um dos aspectos mais interessantes de Roubada é que a autora consegue descrever toda a penúria dessa personagem de maneira verossimilhante, e de uma forma que o leitor consiga se identificar com a personagem, sem que a identificaçao se dê necessariamente por sentir pena da protagonista (um artifício que geralmente é usado por autores com pouca experiência).

Além disso, tive também o privilégio de conhecer a autora de Roubada durante a Feira do Livro de Ribeirão Preto em 2012, e ela se mostrou uma pessoa muito simpática e receptiva. É uma autora cujas personagens, embora passem por muitas dificuldades no decorrer das histórias, não se deixam abalar pelos desafios que enfrentam.

 

Sinopse original:

“Ao se aproximar, David percebeu, para seu horror, que era uma mulher. Suas pernas desnudas ainda estavam dentro da água e, quando as ondas chegavam, levantavam a saia do vestido e faziam com que se agitassem. A cabeça não ficou visível até que ele se aproximasse, e David percebeu que ela era jovem, com mais de 20 anos, esguia e bela, e que seu cabelo loiro havia sido cortado de forma descuidada e brutal. —Quem é você?—ele perguntou, abaixando-se ao seu lado nos pedriscos da praia, erguendo-a até que estivesse sentada e apoiada contra seu ombro. David tomou o pulso da mulher. Embora a pele dela estivesse fria como o gelo e muito enrugada por causa da submersão, ele conseguiu sentir uma pulsação leve.”

Contrariando todas as expectativas, ela está viva, mas não faz a menor ideia de quem seja. Contudo, quando sua foto é colocada no jornal local, uma antiga companheira de trabalho no cruzeiro que fez pela América do Sul a reconhece. Quando uma bela moça loira foi encontrada desacordada em uma praia, ela não tinha nenhuma lembrança de quem era ou dos horrores pelos quais havia passado antes de chegar ali. A esteticista Dale não via Lotte Wainwright há tempos, mas, para seu pesar, reconheceu sua amiga na foto publicada pela imprensa local em um artigo que noticiava as misteriosas circunstâncias do aparecimento da jovem que, recentemente, havia dado à luz. Após uma longa separação entre Lotte e Dale, uma perigosa sequência de segredos, mentiras e pesadelos tem início. O que aconteceu com Lotte? Alguém queria matá-la? E, o pior, o que acontecera com o bebê a quem dera à luz? Imagine não saber de onde você veio e o que o futuro lhe reserva…

Comentários estão fechados