Um Amor Para Recordar

Capa Amor para RecordarObra: Um Amor Para Recordar
Título original: A Walk To Remember
Autor: Nicholas Sparks
Cliente: Editora Novo Conceito
Ano de publicação: XXXX

 

Detalhes da tradução:

Um Amor Para Recordar foi a minha primeira experiência com a tradução de um best-seller. As pessoas geralmente imaginam que traduzir um livro campeão de vendas seja um trabalho enorme, e com esta obra do Nicholas Sparks não foi diferente. E, como o livro chegou ao mercado brasileiro um bom tempo depois da sua adaptação para o cinema, foi também uma oportunidade para que os leitores pudessem conhecer também a obra original, ambientada na década de 1950, em contraponto à versão cinematográfica, onde o enredo se desenvolve no final dos anos 1990.

 

Sinopse original:

Quando tinha dezessete anos, a vida de Landon Carter mudou para sempre. Isso foi há quarenta anos, quando ele se viu diante de um impasse que pode ser catastrófico para um rapaz dessa idade: arrumar uma companhia para o baile de formatura. Landon já havia namorado uma garota, Angela, mas antes das férias daquele verão ela o havia trocado por um rapaz mais velho e com um carro mais bonito. Não que Landon não tivesse dinheiro. Era filho de um dos únicos políticos da pequena Beaufort, na Carolina do Norte, tinha uma bela casa, um carro e frequentava com os pais os melhores restaurantes da cidade. Mas naquele ano, não tinha mais nenhuma opção feminina para acompanhá-lo ao baile em honra aos ex-alunos da escola.

Todas as mais bonitas já haviam sido convidadas e só lhe restavam as que usavam óculos de fundo de garrafa ou as de língua presa. A última esperança era encontrar alguém no álbum de retratos dos alunos da escola. Foi lá que encontrou Jamie Sullivan. Depois de resistir por quase uma hora, folheando o livro de trás para frente, Landon teve de dar o braço a torcer e aceitar que Jamie era sua opção mais razoável, a não ser que quisesse ficar servindo ponche e limpando as poças de vômito nos banheiros, que era o que os rapazes desacompanhados acabavam fazendo nos bailes.

Comentários estão fechados